× Fechar menu
Licitação ao vivo
, clique aqui
Prefeitura Municipal de Tibagi

Tibagi lança campanha “Não dê Esmola”

Campanha busca resgatar e fortalecer vínculos de pessoas em situação de rua no município

Tibagi lança campanha “Não dê Esmola”

Nesta sexta-feira (31), ocorreu o lançamento oficial da campanha “Não dê Esmola – Mostre o Caminho”, que busca orientar a população para os malefícios que a esmola pode causar e também sensibilizar para o apoio a causa. A primeira atividade da campanha, desenvolvida pelo Comitê Intersetorial de População em Situação de Rua em parceria com a Prefeitura, foi uma blitz informativa para população, que envolveu distribuição de folhetos, abordagem da comunidade e fixação de cartazes da campanha no comércio ao redor das praças centrais. Atualmente, Tibagi possuí cerca de 12 moradores em situação de rua.

O gerente de Cultura e coordenador do Comitê, Sidnei Bielski, explica que ação busca ajudar as pessoas em situação de rua e também a comunidade. “O intuito é conscientizar a população para que ela entenda que dando dinheiro para um morador em situação rua você não está ajudando. Nosso projeto é mostre o caminho, não dê um dinheiro, uma comida momentânea. Mostre um caminho para ele ter uma vida digna. A ação do comitê é conscientizar a população e o comércio”, disse.

A secretária municipal da Criança e Assistência Social (SMCAS), Maria Rosalina Moura e Silva, explica que a secretaria já desenvolve um trabalho na área. “Nosso objetivo é resgatar e fortalecer o indivíduo. É dar outro projeto de vida para que eles saiam da Praça e dessa situação de rua”, explicou.

O município já atende as pessoas em situação de rua. Todos já foram avaliados e são acompanhados pelo Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) e a SMCAS acompanha as famílias das pessoas.

Neste sábado (1°), três integrantes do Comitê irão até a Rádio Itay comentar sobre a campanha. Mais uma blitz está marcada para o dia 8 de fevereiro, a partir das 10h.

Em 2019, a Prefeitura iniciou uma série de reuniões com comerciantes e moradores da região central para discutir sobre o tema. Uma das soluções propostas nas reuniões foi a campanha lançada agora.

O Comitê

O comitê foi criado junto com o Programa Intersetorial de Atendimento e Monitoramento à População de Rua e conta com a participação de representantes das secretarias municipais de Saúde, da Criança e Assistência Social, Indústria e Comércio. Também fazem parte integrantes do legislativo, do gabinete, da Associação Comercial, do Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e dos conselhos municipais de Segurança Pública e do Idoso

Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: